DizLike #14 – Melhor ser voador dos jogos

No nosso mundo, voar tem todo aquele mistério Santos Dumônico –  tentam nos explicar, desde a época do primário, a importância do homem possuir esse sonho. Nos jogos isso é comum, ninguém sonha em voar nos jogos. É muito normal voar lá. Mas tem uns caras que fazem isso melhor e esfregam sua habilidade ou estilo na cara dos outros e é isso que vamos explorar aqui hoje: o ser voador mais sensacional dos games.

Hynx – Lakitu

O Lakitu surgiu como um simples inimigo que ficava em sua nuvem jogando bolas de espinho que se transformavam em mais monstros para atrapalhar a aventura do Mario, mas ao longo dos anos ele se mostrou na verdade apenas um proletariado de bem, usando o seu brevê de nuvem para conseguir ganhar uma graninha sempre onde der. Seja como cameraman, como rebocador de Kart, ou qualquer outra profissão que precise de um ser confiável controlando uma nuvem, lá está ele. No tempo livre curte pescar e dar aquela espairecida, o que mostra que ele é realmente o equivalente a um veterano da aviação nos videogames.

 

Neozao – Cypher (Metal Gear Solid 2)

Os Cypher são dos inimigos mais temidos de MGS2 por servirem em primeiro momento apenas como câmeras, mesmo – se te enxergam, alertam todo mundo que tá ali por aquela área, além de ser o responsável por colher fotos de Solid Snake durante o incidente Tanker. Esses de câmera são legais também pelo fato de que dá pra atirar só na câmera deles também, permitindo que continuem voando por aí confusos mas sem te enxergar. Mais pra frente começam a aparecer os que tem armas e é aí que o negócio fica bom – a mira em primeira pessoa é essencial por ser um dos poucos inimigos normais que ficam em planos diferentes dos de Raiden, marcando mais uma vez dentre tantas o uso dos novos aparatos da engine do jogo mesmo quando o jogador está em estado de falha.

Maciel – Goonie (Yoshi’s Island)

Existe uma paz de espírito muito grande em ver seus inimigos voando no horizonte, como parte do cenário. Pena que eles perdem as asinhas se você pula neles e se tornam gaivotas aleijadas para sempre.


Palas – Aurora (Child of Light)

Alguns jogos são potencializados em sua brutalidade. Outros, em sua delicadeza. Outros ainda, em sua mania grandeza. Sò Child of Light é um jogo especializado em ~diafaneidade~, e digo isso colocando o til dos lados da palavra porque só o til pode expressar o quanto o jogo é ~diáfano~, uma verdadeira ~sílfide~ em forma de jogo. Os caras resolveram até que você ia explorar o mundo levitando por aí com a protagonista, Aurora. E essa é justamente a melhor parte do jogo – voar.

Luiggi – Kirby

Em um universo onde protagonistas de jogos de plataforma morrem com frequência para buracos sem fundo, surge o campeão do povo, aquele que sabe voar e não desce mais, o que supera todos os obstáculos relacionados a crateras infinitas. A não ser que você leve uma porrada, daí talvez você caia. Ou se jogar Dreamland 3 ou 64.

 

Samuel PX – Tapete (Jogos variados do Aladdin)

Uma plataforma flutuante no meio do ar é um dos artefatos mais fundamentais dos jogos. Imagine agora uma plataforma flutuante que é um dos seus melhores amigos e aliados! Não dá pra superar, nem aquela raposinha é melhor.

Miscelâneas Curiosas

Persiste em gostar de coisas destruídas pela fanbase: Hynx
Assobiar pra dentro em vez de pra fora: Palas, Neozao
Deixar o gabinete do computador aberto em vez de comprar outra ventoinha: Neozao, Maciel, Palas, Luiggi
Responder tudo de forma mais efetiva para voltar logo a dormir: Px, Palas, Neozao, Luiggi, Maciel

dislu.do

dislu.do

Unidos sob o simbolismo da famosa Raposa da Dissonância Ludonarrativa, somos uma galera produzindo conteúdo que faz tanto sentido quanto nosso mascote. Digo, se você não está convencido do quão lógico é a escolha do nosso mascote, a gente te convence em uns textões bem gigantescos. Ou pelo menos tentamos.
dislu.do

Últimos posts por dislu.do (exibir todos)

Tags: , , , , ,