Estresse

Hoje tô puto da cara.

Tá, talvez isso não seja surpresa pra alguns porque aparentemente eu tô sempre puto da cara, mas dificilmente tô puto da cara assim. Não quero entrar em detalhes, mas envolve o abolimento geral da leitura correta de um cronograma e um desinteresse de leve pelas artes cênicas.

Não importa. Tô nervoso e videogames não dão cabo disto. Na verdade, nunca deram. Não sei porque, nunca soube. Sempre vejo pessoas falando como gostam de desestressar jogando um bom games, mas nunca lembro de isso particularmente acontecer comigo. Se tô bravo vou continuar bravo jogando, se estiver jogando jogo de luta vou é ficar mais bravo ainda. Há um número limitado de jogos que me acalmam, entre eles Wario Ware e Team Fortress 2. Aliás Wario Ware Gold pra 3DS sai esse ano, acho poético manter o título de ser uma das únicas pessoas do mundo animadas pra isso.

Meu dia contou com esta visão amaldiçoada, já era um sinal do que estava por vir

Ow na moral vamo conversar. Que que vocês tão jogando? Desde uns tempos atrás, por inspiração do nosso amigo e colaborador Surox e também Neozao, venho mantendo uma lista de jogos que terminou ao ano. Gosto dela. Preferia ter um site bonito pra isso, mas a lista dá pro galho, é sempre curioso ver quantos jogos terminei, o que estava fazendo exatamente naquela época da vida e tudo mais. É quase como um mini-diário. Consigo dados interessantes, tipo quantidade de jogos que terminei. Em 2016 foram 27, em 2017 foram 31 e 2018 até então foram 15. Fevereiro é o mês que mais termino jogo e Maio é o mês que menos jogo num geral. Dá pra ver claramente os jogos que mais me tomaram tempo em cada ano, com Fire Emblem Fates sendo o vencedor de 2016 e Zelda Breath of the Wild o de 2017.  

Deixa pensar… ando jogando Xenoblade Chronicles 2 de novo. É bem legal, acho que me relaxa seguir um guiazinho e fazer as missão que tem pra fazer tipo preencher listinha. Já tô com todo mundo level 99 mesmo daí ganho umas cutscenes bacanas de prêmio. Voltei a jogar Splatoon 2 também pra aproveitar o embalo do DLC. Até o Hynx aderiu depois de xingar tanto, espero jogar com ele e com Rezende (do Judog) logo. Mario Tennis vai sair, né? Tem uma galera animada pra jogar, acho que esse vai ser muito bom diferente dos dois últimos, Camelot voltou a forma. Outra coisa que ando bem animado é Kingdom Hearts 3. Hoje mesmo vi um vídeo de um cara que falava que “Kingdom Hearts 3 é bonito, mas não resolve o problema que a série sempre teve” aí era as impressões dele do demo de como as lutas era só bater no pé de boss gigante, apertar triângulo, correr por uns espaço vazios etc. Eu não sei que bem faz a alguém reduzir video game pra só mecânica e nada de estilo. Acho bobo. Falei sobre isso no twitter recentemente. Até tinha pensado em fazer um resumão da thread em forma de texto, mas acho que o conteúdo daquele site é naquele site. Não sei, tenho que pensar melhor.

Aliás não me sigam no Twitter, só reclamo dos outros e de tudo, além de opinar e comprar briga demais. Acho que é meu jeito de externalizar minhas frustrações, já que não consigo utilizar videogames para esse intuito. Deve ser por isso que tem tanta gente que entra no Dota 2 pra te xingar. Quem sabe eu consiga compreender melhor agora, mas provavelmente não porque são tudo uns arrombado capenga. Final Fantasy XIV me relaxava, mas é porque às vezes eu tirava o dia só pra apreciar as paisagens e ver as pessoas viverem naquele espaço virtual. Fazia isso com Ragnarok também, meus amigos sempre reclamaram que eu ficava em nível muito abaixo deles, mas é porque simplesmente sou devagar em MMO, não sei direito o que acontece. Gosto de jogos só de viver o momento, sinto falta de um Animal Crossing novo. Não consigo conceber que alguém ache Animal Crossing ruim só porque falta objetivo. Objetivo é aquele que a gente faz, o jogo te deu as ferramentas necessárias para você tirar o maior aproveitamento possível daquele mundo e por sorte as do Animal Crossing são todas muito tranquilas e divertidas. Isso me lembra que é exatamente por isso que Minecraft fez sucesso.

Também me lembra que eu tô feliz que não comprei Dragon Quest Builders no PS4 porque agora posso comprar no Switch que é mais conveniente. 2018 vai sair muito jogo né, não sei se vou dar conta, já pulei dois musou, Pokkén, Donkey Kong, Mario & Luigi Remake e Culdcept. Aliás, acho que tô precisando dum Musou pra relaxar, é muito bom pra isso, escutem o Tim Rogers explicando melhor que eu o que é que é Musou. Donkey Kong me lembra que não terminei Mario + Rabbids Kingdom Battle e que fico triste com isso. Tem um meme que odiei a ideia do jogo e queria jogar no inferno, que não é mentira, mas gostei de verdade dele. Só ando sem saco, ele é muito envolvente e até meio difícil, preciso tirar um tempo real pra jogar bem. Na verdade preciso tirar um tempo pra tudo quanto é coisa, mas vida que segue, com sorte da próxima vez voltamos à programação normal. Esse era pra ser um texto de Hikaru no Go, mas não terminei todos os volumes à tempo então quem sabe na próxima.

Nem sei se esse texto vai ser aprovado em primeiro lugar (nota do editor: foi), mas já me ajudou a desestressar. Espero que não tenham cansado e obrigado pela companhia.

(E depois deste dia Luiggi foi uma pessoa muito menos estressada e escreveu muitos textos sobre Hikaru no Go) ((Nota do autor: Li mais 4 capítulos ontem, até então tudo indica que isto será verdade))

 

Luiggi

Luiggi

Me perguntam porque eu gosto tanto da Nintendo. Primeiramente meu nome é Luiggi. Segundo é que nunca tive motivo pra me decepcionar desde que jogava quando pequeno. Deve ser porque nunca comprei um Virtual Boy. Se bem que eu comprei um e-Reader, mas era legal até. Eu gosto de videogames num geral.
Luiggi

Últimos posts por Luiggi (exibir todos)

Tags: ,