JogoShow

DizLike #3 – Personagens não-humanos

Segue a campanha da quarta-feira para que todo mundo conheça melhor o pessoal do site. E é esse o tema aí, olha que coisa. Não existe nenhum objetivo escuso por trás desse tema. Não estamos tentando expor o furry que existe dentro de ninguém – mas fique a vontade para nos contar qual seu personagem esquisito favorito também.

Hynx: Lammy

Um negócio que eu juro que acontece até hoje é sempre que eu acordo atrasado pelo despertador não tocar, assim que eu olho o horário no celular toca na minha cabeça o solo inicial da Lammy se atrasando e olhando o relógio. É uma personagem muito fácil de se conectar e se identificar com ela mesmo você jamais tendo feito absolutamente nenhuma das coisas que ela fez, tipo apagar um incêndio no lugar do bombeiro ou zoar tanto o seu próprio dia que você vai parar no inferno. Ela é uma versão mais abstrata e psicodélica do Parappa, o que ajuda a gente conseguir criar ainda mais paralelos entre o que parece estar acontecendo com ela e a nossa vida, e dizer “nossa entendo como é essa parada ai, foda mesmo”. Até hoje eu me assusto ela nunca mais ter aparecido em nada.

Neozao: King Mickey

A presença do Mickey no mundo ocidental é tão constante que de vez em quando parece até que não importa muito. Quando vemos a silhueta do rato em literalmente qualquer lugar de qualquer local seu impacto diminui um pouco, mesmo que ainda seja um símbolo importantíssimo para o nosso entretenimento (e o símbolo do maior império cultural do mundo). Em Kingdom Hearts o Mickey não é superutilizado como na publicidade daqui. Ele é muito importante para a história – não de um jeito “tudo está conectado a ele” (este papel fica para o protagonista, Sora), mas ainda assim, tudo está, de fato, conectado ao Mickey – não pelo destino, mas por suas ações. É um personagem que sempre carrega um ar de magnitude, apesar de seu tamanho, por servir tanto como um mentor para os outros adolescentes quanto um amigo, mesmo, nas horas que estão dando risada. Todo mundo o respeita muito, e tal respeito acaba vazando um pouco pra gente também, ainda que ele seja, bem, o Mickey.

Maciel: Garrus Vakarian (Mass Effect 1, 2 e 3)

Gostar e se identificar com Garrus já é um bueiro conhecido da franquia Mass Effect, mas acho importante salientar que, ao contrário de outros personagens criados com exclusivo propósito de desenvolver necessidades românticas no jogador que possam ser exprimidas através do seu Shepard, Garrus tem algo a oferecer para todos os gêneros e todas as idades. O contraste entre sua retidão, seu senso de justiça preto e branco, e sua fidelidade militar com seu humor sarcástico e surpreendente maleabilidade entre culturas o fazem ser uma excelente companhia imaginária para a cerveja do fim do dia.

Palas: Ransom, Border, Kroker, Patton, Korolev, Madsen, Sinclair, Lazare, Kenzie, Elroy (Hostile Waters: Antaeus Rising)

Essa galera toda aí são chips contendo a mente de soldados mortos em uma guerra devastadora de 2012. O que Hostile Waters discute muito bem sem de fato discursar sobre o assunto é a questão da vida artificial após a morte, uma vez que, ao colocar um desses chips nos veículos disponíveis, eles (pra todos os efeitos) reencarnam no helicóptero, na sentinela, no hovercraft. Eles mantêm a personalidade e as habilidades, mais ou menos compatíveis com os veículos e armas em questão, mas de outro modo eles são plenamente conscientes de suas condições, plenamente conscientes de que agora eles se tornaram o helicóptero, a sentinela, o hovercraft.
E uma graça à parte do jogo – fora o sistema incrível híbrido de RTS e shooter – são as interações entre esses mortos que, sabendo que não têm nada a perder e muito provavelmente vão morrer de novo e de novo e de novo, conversam entre si, se odeiam, se cumprimentam e tornam-se companhias inseparáveis pra você durante o jogo.

Luiggi: Boo

O maior mistério do mundo do Mario, Boos são chamados pelos habitantes do Reino dos Cogumelos de fantasmas, mas são fantasmas do que? De Toads? Goombas? Se a Peach morrer ela vira um Boo? E o Mario quando se transforma em um, ele morre? E os fantasmas de Luigi’s Mansion quem mantém suas aparências humanas, ou até mesmo os fantasmas de Toads que as vezes aparecem nos Paper Mario, mas coexistem junto com os Boos? São muitas perguntas, nenhumas com sequer um inicio de resposta, realmente um enigma. Eu gosto dele porque ele é fofinho.

Samuel PX: Cayde-6 (Destiny e Destiny 2)

A melhor versão de um galã não-galã engraçado e impulsivo. O melhor personagem de Nathan Fillion.

Miscelâneas Curiosas

Comunismo: Palas
Nadar sem roupa: Maciel, PX
Acordar e descobrir que pode dormir mais: Hynx, Neozao, Maciel, PX, Luiggi
Ligar o ventilador quando está frio pra ficar com mais frio ainda e poder usar dois cobertores: Neozao, Palas, Luiggi
Beetlejuice: Hynx, Maciel
Molho agridoce: Hynx, Neozao, Maciel, Palas, Luiggi

dislu.do
É uma raposa de monóculo ou uma raposa com fone de ouvido?

2 Comentários

  1. Neozao escondendo sua paixão pelo vector the crocodile é feio demais

  2. Bom, eu amo o Kirby porque ele é foda, não é inteligente e não tá nem aí para nada além de comer e ainda sim consegue salvar a galáxia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais textos de:Jogo

0 %